ROSETTA

Polícia Civil deflagra segunda fase de operação contra organizações criminosas

Estão sendo cumpridos mais de 50 mandados em cidades do Tocantins, Rio Grande do Sul e São Paulo.

23/11/2020 às 08h25min
Por: Redação // NTocantins

Foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (23) a segunda fase da operação “Rosetta”, contra membros de uma organização criminosa que atuava em vários estados.

A Polícia Civil cumpre 22 mandados de prisão preventiva e 32 mandados de busca e apreensão. No Tocantins, os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Palmas, Paraíso do Tocantins, Cristalândia, Dueré, Aliança do Tocantins, Colinas e Araguaína. No Rio grande do Sul, uma pessoa foi presa na cidade de Taquara. E em São Paulo, as buscas foram feitas na segunda maior favela da zona leste de São Paulo, reduto da facção paulista na cidade.

A primeira etapa de investigação, deflagrada em outubro do ano passado, desarticulou a cúpula feminina da facção, quando 14 mulheres líderes da organização criminosa foram presas.

Nesta segunda fase, são investigados o grupo de homens que seria responsável por vários homicídios e crimes violentos em Palmas. 

Conforme o delegado-chefe da 1ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (1ª DEIC – Palmas), Eduardo Meneses, a operação desta segunda-feira é uma resposta da Polícia Civil ao violento mês de março deste ano, quando foram registrados vinte homicídios, oito em único final de semana. Segundo o Delegado, um dos integrantes da facção responsável por coordenar esses ataques foi preso em Palmas durante a ação policial desencadeada hoje.

Durante o período de trabalho investigativo foi identificada uma conta bancária de São Paulo que recebia boa parte dos valores provenientes dos crimes. Um dos presos na operação foi um dos responsáveis pela fuga na Casa de Prisão Provisória de Guaraí, em março deste ano. Na ocasião, o fugitivo levou fuzis da unidade prisional e fez um agente penitenciário refém.


Notícias Relacionadas