NEGLIGÊNCIA

Líbano: Presidente e primeiro-ministro foram avisados sobre explosivos no porto

A explosão matou pelo menos 163 pessoas e deixou mais de 6.000 feridos

11/08/2020 às 16h57min
Por: Redação//NTocantins - Foto: Mohamed Azakir// Reuters

De acordo com documentos visualizados pela agência Reuters e autoridades locais, líderes de Estado do Líbano foram alertados, ainda em julho, sobre o risco de explosão no porto de Beirute, já que 2.750 toneladas de nitrato de amônio (material de potencial explosivo) estavam sendo armazenados no local de maneira incorreta.

A agência informou que o aviso foi enviado em uma carta direcionada ao primeiro-ministro, Hassan Diab, e ao presidente do país, Michel Aoun, no dia 20 de julho. A carta é citada em um relatório da Direção Geral de Segurança Pública do Líbano.  

Pouco mais de duas semanas depois, os produtos químicos que estavam armazenados no porto provocaram uma enorme explosão que matou pelo menos 163 pessoas e deixou mais de 6.000 feridos. Centenas de edificações da cidade de Beirute foram danificadas no acidente.  

A carta continha um relatório feito pelo procurador-geral, Ghassan Oweidat, sobre o potencial destrutivo do material e citava análises de especialistas. Oweidat solicitava que a substância fosse colocada em segurança de forma imediata. “Eu os alertei que isso poderia destruir Beirute, se explodisse”, afirmou a autoridade. 

(Com dados da agência Reuters) 

Notícias Relacionadas