Política com Luiz Armando Costa

Eduardo na prática assume comando do MDB. Partido vai para palanque de Cínthia

Luiz Armando Costa
16/09/2020 às 09h33min

Como se diz: com o andar da carroça é que as abóboras se agasalham. Cínthia Ribeiro ganhou o apoio do MDB na disputa pela reeleição. Um partido que, ainda que dividido, tem grande capilaridade eleitoral. Decidiu o comando emedebista pelo bom senso, na falta de viabilidade de uma candidatura própria.

Se PDT não coligar-se com PSB, ou PP com o partido de Amastha, ou Podemos não aliar-se a Solidariedade e PL, ter-se-ia, com o PV, oito candidaturas com alguma competitividade a dividir os 180 mil votos da Capital.

E aí, Cínthia Ribeiro, com obras na cidade, se algum assessor não apertar o botão errado e derrubar o avião, tem tudo para lograr êxito no seu projeto de reeleição.

Isto tudo ainda sem o apoio declarado do governo que pode receber do Palácio em função das articulações do senador Eduardo Gomes. Apoio que pode ser declarado pelo Democratas, partido do Chefe do Executivo estadual que teria como argumento não querer desrespeitar decisão partidária.

Um dos possíveis cabeças de chapa da majoritária estadual de 2022 quando Mauro Carlesse pode disputar o Senado e a liderança de uma prefeita de Capital não poderia ser desprezada ou subestimada.